publicado dia 20/08/2018

Curso “O Conselho Tutelar no combate ao trabalho infantil” prorroga inscrições até 22 de agosto

por

A Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) prorrogou até as 15 horas do dia 22 de agosto as inscrições para vagas remanescentes da terceira turma do curso a distância “O Conselho Tutelar no Combate ao Trabalho Infantil”. A formação EAD é realizada em parceria com o Ministério Público do Trabalho e a Associação Cidade Escola Aprendiz.

As inscrições podem ser feitas por meio da página dos processos seletivos da ESMP. Lembre-se de verificar seu nome e realizar a confirmação no site entre os dias 22 e 23 de agosto para confirmar sua participação. Basta procurar o concurso entre as “novas atividades”. Veja a figura:

Página de processos seletivos do ESMPU

Página de processos seletivos do ESMPU

Crédito: Reprodução

Aperfeiçoamento

O curso destinado aos conselheiros tutelares tem caráter de aperfeiçoamento e é orientado pedagogicamente pela procuradora do trabalho Elisiane dos Santos, do Ministério Público do Trabalho de São Paulo. Ele terá duração de 60 horas-aula ao todo e ocorrerá entre os dias 27 de agosto e 8 de outubro deste ano.

Cinco módulos estão previstos para essa formação de EAD, além de um módulo introdutório. As atividades do programa incluem: conhecer as diferentes percepções sobre infância ao longo do processo histórico de formação das sociedades e explicar o conceito de trabalho infantil a partir de situações práticas e sob orientação da legislação nacional e internacional sobre o tema.

Além disso, no curso será analisada a legislação protetiva da criança e do adolescente no país, com foco nas piores formas do trabalho infantil. As aulas também discutirão o papel da rede de proteção, apresentando os diferentes órgãos e integrantes dessa rede, com destaque para o sistema de Justiça do Trabalho.

De acordo com a ESMPU, um dos objetivos das aulas é o de permitir o reconhecimento de situações de trabalho infantil, incluindo as piores formas, e a identificação das condutas e procedimentos a serem adotados pelo conselheiros tutelares.