publicado dia 12/07/2018

Caravana da Participação chega a SP em busca de parcerias contra o trabalho infantil

por

Uma conversa sem formalidades e cheia de expectativas abriu nesta quarta-feira (11) as atividades da Caravana da Participação em São Paulo. Três jovens integrantes do Comitê Nacional de Adolescentes e Jovens pela Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Conapeti) se encontraram com entidades do terceiro setor na Câmara Municipal para discutir a representatividade da juventude nas políticas públicas. Em atividades até sábado (14), eles pretendem estimular o engajamento dos adolescentes paulistas.

Nos próximos dias, o grupo visitará instituições na zona sul da capital e no município de Ferraz de Vasconcelos, Grande São Paulo, além de participar no dia 13 de atos em comemoração ao aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente (veja a programação).

A caravana é fruto de uma parceria entre o Conapeti, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca), a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (Apdm-CE) e o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI).

A gente espera conseguir formar uma rede para outras ações no futuro”, disse o representante cearense no comitê nacional, Felipe Caetano. A comitiva, que conta ainda com a capixaba Lara Sardenberg e o gaúcho Erick Oliveira, já passou por Minas Gerais, pelo Espírito Santo e pelo Rio de Janeiro desde 3 de julho. Até o fim do mês, ainda vai passar pelos três Estados da Região Sul.

Na Câmara, o trio destacou a necessidade de participação dos adolescentes nos  conselhos de direito. E sugeriu para estudantes do Grajaú que participaram da conversa a criação de um grupo de WhatsApp para estimular o diálogo e o planejamento de projetos conjuntos. “Saímos com uma agenda bacana, que busca envolver cada vez mais adolescentes de São Paulo, principalmente os que mais dificilmente são escutados”, disse Caetano.

Representantes de entidades do terceiro setor e o MPT também aproveitaram a o evento para estreitar relações – uma possível colaboração de entidades para um evento no segundo semestre foi inclusive discutida.

Em São Paulo, já existem muitas ações (voltadas à defesa de crianças e adolescentes), mas ainda falta comunicação”, disse Elisiane dos Santos, uma das coordenadoras do Fórum Paulista de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil.

Programação

Dia 12 de julho
9h – Visita à Sociedade Santos Mártines
14h – Entrevista na Aldeias Infantis SOS

Dia 13 de julho 
10h – Ato em comemoração aos 28 anos do ECA no Largo de São Mateus
14h – Ato em comemoração aos 28 anos do ECA na Associação dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo

Dia 14 de julho
9h – Roda de conversa no Centro de Juventude na Vila Margarida, em Ferraz de Vasconcelos