publicado dia 06/07/2017

Quais são os danos físicos e psicológicos causados pelo trabalho precoce?

por Propercio Rezende

Na estreia da Rede Peteca – Chega de Trabalho infantil, em setembro de 2016, uma das primeiras colunas publicadas foi a de Carmen Lucia Miranda Silvera, assessora técnica do Ministério da Saúde, responsável pelas ações de erradicação do trabalho infantil. Ela afirmou:

“A saúde é a conquista do cidadão brasileiro expressa na Constituição Federal. O indivíduo que começa a trabalhar precocemente pode desenvolver graves problemas de saúde, até mesmo a incapacidade total para o trabalho na fase adulta, em sua idade produtiva. Crianças e adolescentes estão em um processo dinâmico de crescimento e de desenvolvimento. Eles apresentam características que os fazem mais propensos que os adultos a fatores de riscos no trabalho. Quando uma criança trabalha, diminui o seu tempo disponível para convivência familiar, para brincar, estudar e aprender. O trabalho infantil é a porta de entrada para as demais violações de direitos de crianças e adolescentes.”

O assunto é retomado pelo especialista Propércio Rezende, parceiro da Rede Peteca, no canal “Mitos do Trabalho Infantil”. Como a saúde das crianças e dos adolescentes é afetada? Quais são os problemas físicos e psicológicos do trabalho precoce? Assista e compartilhe!

Confira, também, as edições anteriores do Canal. Participe! Mande um e-mail para debatesobretrabalhoinfantil@gmail.com, deixe seu comentário na caixa ao lado ou nos mande uma mensagem por Facebook.

Vamos, juntos, lutar pelo fim dos mitos e pela erradicação do trabalho infantil.