publicado dia 10/02/2017

Pintura, música, teatro: conheça os vencedores do Prêmio MPT na Escola

por

A premiação do projeto MPT na Escola reuniu os vencedores na quinta-feira (9) em Brasília, na Sede da Procuradoria Geral do Trabalho. Saiba como foi o evento e confira, a seguir, as histórias das crianças e adolescentes que venceram em cada uma das seis categorias em 2016:

 

Esquete Teatral

Na cidade de Acarati (CE), há mais de 600 crianças trabalhando, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Por isso decidimos acompanhar o trabalho infantil mais de perto, buscando trazer as crianças para dentro da escola e conscientizando a sociedade”, diz o professor Marcelio Freitas, da Escola de Ensino Fundamental Antonieta Cals.

O resultado foi um sucesso, por meio da peça Antonieta no Mundo Do Peteca. Com orientação do educador Ítalo Barbosa Lima da Costa, o grupo já venceu cinco vezes a etapa regional do prêmio e duas a nacional, com apresentação de Adrian Bruno Costa Silva, Antônio Paulo da Silva Andrade Filho, Jhulia Bell da Silva Costa e Leonardo Bruno Zariano da Silva.

Pintura

Crédito: Blog MPT na Escola

Crédito: Blog MPT na Escola

Uma olaria vizinha à Escola Municipal de Ensino Fundamental Luís Gonçalves, em Beberibe (CE), era o principal posto de trabalho dos alunos. “Depois do projeto MPT na Escola, três alunos da minha sala pararam de trabalhar”, conta Isabela Gonçalves, de 15 anos.

A aluna e os colegas Rafael Santos Silva e Mariana de Souza Gonçalves, da mesma idade, venceram na categoria Pintura, com o quadro Constituição: Transformando a Tristeza em Sonhos – onde crianças se acomodam acima de um livro gigante da Constituição Federal Brasileira. A orientação foi da professora Adriana Souza dos Anjos.

Música

Na premiação, Igor Lopes, de 20 anos, e Emanoel Rodrigo, de 22, emocionaram a todos com o rap “Trabalho Precoce”. Eles fazem parte do projeto de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Terto Venâncio.

Após entrarem em contato com o tema trabalho infantil por meio do MPT na Escola, com orientação da professora Lucineide da Costa Lima, os alunos abriram os olhos para a questão na cidade rural de Redenção (CE). “Começamos a reparar que muitos filhos vão com os pais para a roça e fizemos uma música para combater isso”, diz Igor.

Na canção, a dupla fala também sobre a importância da educação. “Quando você deixa a escola, você acha que suas metas são impossíveis, mas tudo começa a fazer sentido, quando você volta”, comemora Emanoel, que terminou o terceiro ano do Ensino Médio em 2016.

Curta-Metragem

A Escola Municipal Rural Maria Ana Ruso, em Ladário (MS), tem em seu currículo a aula de teatro. “Sempre improvisamos. Escolhemos um tema e criamos a partir dele”, conta a aluna Samela Caroline de Souza Cristaldo, de 13 anos.

Com esta experiência e com orientação da professora Ozeia de Lima Soares, a aluna criou um filme sobre trabalho infantil, com a participação de Oziro Júnior da Silva, Karine da Silva Dias, Rodrigo Gomes Votta e Luiz Otávio Coelho de Pinho. “Queremos formar multiplicadores. Independentemente do tema, queremos divulgar esta mensagem para a comunidade”, diz a professora Ozeia.

Poesia

Edilânea Costa Monteiro, de 13 anos, conta que via na televisão e até nos filmes crianças que trabalham. Quando a Escola de Educação Básica Professora Irene Nonato da Silva, de Quixeré (CE), começou a abordar o tema em sala de aula, ela se inspirou a escrever a poesia Trabalho não é para Criança, com orientação da professora Mikaelle Weendy Silva Costa. “Eu adoro escrever e gostei muito de entender mais sobre o assunto”, comemora a vencedora.